DETERMINANTES DOS PREÇOS DE INGRESSOS DE FUTEBOL DO CAMPEONATO BRASILEIRO, 2012 A 2018
PDF

Cómo citar

Profeta, G., Nunes Thomaz, I., de Melo Abrita Bastos, P., & Faria dos Santos, V. (2020). DETERMINANTES DOS PREÇOS DE INGRESSOS DE FUTEBOL DO CAMPEONATO BRASILEIRO, 2012 A 2018 . Economía Sociedad Y Territorio, 21(65), 87-111. https://doi.org/10.22136/est20211655

Resumen

Neste artigo objetivou mensurar as relações entre os determinantes dos preços dos ingressos de futebol para o Campeonato Brasileiro, de 2012 a 2018. Utilizou-se a literatura para identificar determinantes e adotou-se a teoria do custo total formulada por Hall e Hitch. Para a estimação das relações entre os determinantes e os preços dos ingressos de futebol aplicou-se modelos de dados em painel. Os resultados apontaram que a maioria dos determinantes explicavam os preços. Logo, a teoria do custo total de Hall e Hitch e o modelo empírico explicaram a formação de preços para os ingressos de futebol no Brasil.

https://doi.org/10.22136/est20211655
PDF

Citas

Alvito, Marcos. (2006). “A parte que cabe neste latifúndio: O Futebol Brasileiro e a Globalização”. Análise Social, vol. XLI (179), 451-474. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/aso/n179/n179a07.pdf. Acesso em: 28/06/2019.

Baltagi, Badi H. (2013). “Econometric Analysis of Panel Data”. Editora Wiley; 5ª ed. 373p.

Benevides, Bruno Ítalo Lima, dos Santos, Sandra, Maria e Cabral, Augusto Cézar de Aquino. (2017). “A relação entre preço por jogos de futebol no Brasil”. Revista de Economia Contemporânea. Vol. 21. nº 2. Rio de Janeiro, Brasil. Agosto.

Bortoluzzo, Adriana, Bruscato. Bortoluzzo, Maurício, Mesquita, Machado, Sérgio Jurandyr, Melhado, Tatiana, Terabavashi, Trindade, Pedro, Larapoli e Pereira, Bruno Santos. (2017). “Ticket consumption forecast for Brazilian championship games”. Revista de Administração. v. 52(1), p. 70-80.

Cruz, Antônio, Holzmeister, Oswaldo. (2005). “A Nova economia do futebol: Uma análise do processo de modernização de alguns estádios Brasileiros”. 123 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Falter, Jean-Marc e Pérignon, Christophe. (2000). “Demand for football and intramatch winning probability: An essay on the glorious uncertainty of sports”. Applied Economics, v. 32(13), p. 1757–1765.

Garcia, Jaume e Rodríguez, Plácido. (2002). “The determinants of football match attendance revisited: Empirical evidence from Spanish football league”. Journal of Sports Economics, v. 3, p. 18-38.

Hall, Robert, Lowe e Hitch, Charles, Johnston. (1939). “Price theory and economic behaviour”. Oxford Economic Papers.

Charles Johnston Hitch e Robert Lowe Hall

Kaldor, Nicholas. (1983). “Market imperfection and excess capacity”. Economia Fed. 1935. Reimpresso em Ensayos sobre el Valor e la Distribuición. Madrid: tecnhos.

Lima, Luiz, Antônio, d Oliveira. (1985). “Mark-up e determinação de preços no oligopólio – a microempresa em busca de realismo”. Rev. Adm. Empr. Abril-Junho.

Madalozzo, Regina e Villar, Rodrigo Beber. (2009). “Brazilian Football: What Brings Fans to the Game?” Journal of Sports Economics, v. 10(6), p. 639-650.

Marshall, Alfred. (1982). “Os Economistas”. vol. II, p. 16. Tradução Rômulo Almeida e Ottolmy Strauch.
Melo, Victor, Andrade de. (2010). “Os Sports e As Cidades Brasileiras - Transição Dos Séculos XIX e XX”. Rio de janeiro: Apicuri. 356p.

Pindyck, Robert, Stephen e Rubenfield, Daniel Lee. (2006). “Microeconomia”. 6°. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Possas, Mario, Luiz. (1985). “Estruturas de Mercado em Oligopólio”. 1. ed. São Paulo: HUCITEC. v. 1. 202p


Silva, Ana, Lucia, Gonçalves da. (2010). “Concorrência sob Condições Oligopolísticas: Contribuição das Análises Centradas no Grau de Atomização/Concentração dos Mercados”. 251 f. Tese. 2. ed.rev-Campinas, SP, Unicamp. (Coleção Teses).

Sports Value. (2018). “As Finanças dos Clubes Brasileiros 2018”. Disponível em: http://www.sportsvalue.com.br/wp-content/uploads/2019/05/SportsValue-Finan%C3%A7as-clubes-2018-Maio-2019-3.pdf. Acesso em: 28/06/2019.

Sraffa, Piero. (1926). “As Leis dos Rendimentos sob Condições de Concorrência”. The Economic Journal. Londres, Inglaterra. Volume XXXVI, p. 535-550. Tradução: Claudia Heller, Universidade Estadual de São Paulo, Araraquara, SP. 1991.

Sylos - Labini, Paolo. (1956). “Oligopoly and Technical Progress”. Cambridge, Mass., Harvard University Press.

Varian, Hal, Ronald. (2006). “Microeconomia: Princípios Básicos” – Elsevier. 7ªed. 816p.

Vasconcellos, Marco, Antonio, Sandoval de. (2002). “Economia: micro e macro”. 3. ed. São Paulo: Atlas.
Licencia Creative Commons
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.