Redução da mortalidade infantil e cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio 4 no Brasil
PDF

Cómo citar

Cabral Braz, S. G., & Pelinski Raiher, A. (2021). Redução da mortalidade infantil e cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio 4 no Brasil. Economía Sociedad Y Territorio, 22(68), 265-295. https://doi.org/10.22136/est20221672

Resumen

Este trabajo tiene como objetivo analizar las condiciones que afectan la probabilidad de que un municipio brasileño alcance el ODM4, considerando el período 2000 a 2015. Para esto, se utilizó el modelo espacial Probit, con estimaciones regionales. Se observó que los municipios que alcanzaron el ODM 4 en 2015 avanzaron, con heterogeneidad en todo el país. Con respecto a lo que afecta la probabilidad de alcanzar el ODM4, se encontró un efecto negativo para el analfabetismo femenino, la fertilidad y la desigualdad de ingresos, con un efecto espacial de estas variables. Además, el PSF contribuyó positivamente al logro del ODM4 por parte del municipio.

https://doi.org/10.22136/est20221672
PDF

Citas

Almeida, Eduardo (2012), Econometria Espacial Aplicada, Editora Alínea, Brasil.

Almeida, Marcia. Alencar, Gizelton. Schoeps, Daniela. Novaes, Hillegonda. Campbell, Oona, Rodrigues, Laura (2011), “Sobrevida e fatores de risco para mortalidade neonatal em uma coorte de nascidos vivos de muito baixo peso ao nascer, na Região Sul do Município de São Paulo, Brasil”, Cad. Saúde Pública, 27(6), Rio de Janeiro, p. 1088-1098.

Almeida, Wanessa (2016), “Estimação da mortalidade infantil nos municípios brasileiros”, Tese (Doutorado), Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro.

ATLAS: Atlas do Desenvolvimento no Brasil. Disponível em:< http://atlasbrasil.org.br/2013/pt/consulta/> Acesso em: set.2019.

BRASIL (2014). INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (org.), Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, Relatório Nacional de Acompanhamento, Brasil. 208 p. Disponível em: . Acesso 2019.

Cavalcante e Silva, Anamaria. Grisi, Sandra. Campos, Jocileide (2004), “O impacto do PSF no Município de Sobral - Ceará: uma análise da evolução da saúde das crianças menores de cinco anos de idade no período de 1995-2002”, VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia, Livro de Resumos [CD-ROM], ABRASCO, Olinda.

Christiaensen, Luc. Alderman, Harold (2004), “Child Malnutrition in Ethiopia: Can Maternal Knowledge Augment the Role of Income?”, Economic Development and Cultural Change, 52(2), Chicago, p. 287-312.

DATASUS: Departamento de Informática do SUS. Disponível em:< http://datasus.saude.gov.br/>. Acesso em: out. 2019.

Declaração do Milênio (2000), Organização das Nações Unidas. Disponível em: < http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/library/ods/declaracao-do-milenio.html>. Acesso em: 2019.

Duarte, Cristina Maria (1992), “Quality of Life and Health Indicators: Aspects of Infant Mortality in the State of Rio de Janeiro and its Regions”, Cad Saúde Públ,8 (4), Rio de Janeiro, p. 414-427.
Guimaraes, Tania Maria. Alves, Joao. Tavares, Marcia (2009), “Impacto das ações de imunização pelo Programa Saúde da Família na mortalidade infantil por doenças evitáveis em Olinda, Pernambuco, Brasil”, Cad. Saúde Pública, v. 25, n. 4, Rio de Janeiro, p. 868-876.

IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: Acesso em: out. 2019.

Fuentes, Christian. Sánches-Val, Mariluz. Hernández, Fernando (2016), “La proximidad geográfica en el contagio del fracaso empresarial en la pyme: Una aplicación empírica con el modelo probit espacial”, Estudios de Economía Aplicada, vol. 34-3, Espanha, p.629-648.

Lee, Hyun-Hoon. Lee, Suejin. Lim, Jae-Young. Park, Cyn-Young (2016), “Effects of food price inflation on infant and child mortality in developing countries”, The European Journal of Health Economics, 17(5), p.535-551.

Levels & Trends in Child Mortality (2015), United Nations Children’s Fund. Disponível em: Acesso em: set.2019.

Lesage, James. Pace, Kelley (2009), Introduction to spatial econometrics, CRC Press, Boca Raton.

Lima, Jaqueline. Marchezoni, Alexandre. Segri, Neuber. Zavala, Arturo. Akiko, Olga (2017), “Estudo de base populacional sobre mortalidade infantil”, Ciência & Saúde Coletiva, vol. 22, núm. 3, Rio de Janeiro, p. 931-939.

Ottonelli, Janaina. Silva, Jorge. Marin, Solange Regina (2013), “Desenvolvimento Humano No Nordeste: Um Estudo Sobre A Influência De Indicadores Sociais No IDH-M (1991 e 2000)”, Economia e Desenvolvimento, v. 12, n. 1, Recife, p.1-29. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/7037/6c6fc285d2b0661963279b1da6aad2966405.pdf. Acesso em: 07 mar. 2020.

Santos, Daniela. Dubeux, Luciana. Frias, Paulo. Vanderlei, Lygia. Vidal, Suely (2003), “Avaliação normativa da ação programática imunização nas equipes de saúde da família de Olinda, Estado de Pernambuco, Brasil, em 2003”, In: VI Congresso Brasileiro de Epidemiologia, Livro de Resumos [CD-ROM], ABRASCO, Olinda.

SIDRA: Sistema IBGE de Recuperação Automática. Disponível em:< https://sidra.ibge.gov.br/home/ipca15/brasil > Acesso em: set.2019

Silva, Tiago Jose (2016), “Os Determinantes Socioeconômicos da Mortalidade Infantil Nos Anos de 2000 e 2010: Evidências Empíricas Para os Municípios Pernambucanos”, Humanas & Sociais Aplicadas, 6(17), Campos Dos Goytacazes, p. 01-13.

Ssewanyana, Sarah. Younger, Stephen (2008), “Infant Mortality in Uganda: Determinants, Trends, and the Millennium Development Goals”, Journal of African Economies, Volume 17, Issue 1, p. 34–61.
Licencia Creative Commons
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.